Google+ Seguidores

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Na teima do Açafrão!


Este é o pé de açafrão. Será a terceira colheita.
No dia em que fotografei estava ventando. Veja como o pé está um pouco para o lado direito. São sinais do tempo, do momento, do instante.


Desta segunda colheita restou este tanto...rs. Distribuimos pela família. Não muito, sei, mas deu bem para todos, pois é necessário uma quantidade bem pequena de pó de açafrão para corar o arroz e o frango caipira (ou o que mais se desejar). Usado, neste caso, como condimento. Há quem o use como antibiótico. Neste caso, fica melhor pequenos pedaços (e nao o pó) cortados em rodela e deixados infuso em mel. Depois é só ir renovando. Uma beleza! Meu sobrinho, o Pedro Ivo, adora! Ele diz: "quelo mel cum açafão!" Deve ser mais pelo mel...



Eis abaixo mais informações sobre o açafrão, retiradas da wikipédia:


Curcuma longa"É uma planta perene com ramificações laterais compridas. A parte utilizada da planta é o rizoma (raiz), que externamente apresenta uma coloração esbranquiçada ou acinzentada e internamente amarelada. Do rizoma saem as folhas e as hastes florais. Reproduz-se por pedaços do rizomas que apresentam gemas (olhos) com plantio em solo argiloso, fértil e de fácil drenagem. Depois da planta adaptada ao local, alastra-se, pois o rizoma principal emite numerosos rizomas laterais. É uma planta difícil de ser destruída. A colheita deve ocorrer na época em que a planta perde a parte aérea, depois da floração. Nesta fase, os rizomas apresentam pigmentos amarelos intensos."

Interessante é que observamos tudo isso sem ter o conhecimento dos livros. Conhecimento passado de mãe para filhos e que não se destroi, não se perde, como o próprio açafrão: sempre fica um olhinho na terra, e tempos depois está lá, a planta nascendo de novo, e de novo, e de novo, e de novo... 

Um comentário:

  1. É mermo! Ele é teimoso, para o nosso bem. Minha mulher todos os anos arranca o coitado, e ele sempre vorta!!!

    ResponderExcluir